quarta-feira, 20 de agosto de 2014

MARINA JÁ TEM VICE CONFIRMADO, PELO PSB, VEJA

Beto Albuquerque será o vice de Marina Silva

Cúpula do PSB decide pelo nome do deputado gaúcho com aval da viúva de Eduardo Campos.

Da redaçãoPortal da Band, 
beto_albuquerque_370selo-eleicaodeputado Beto Albuquerque, do PSB do Rio Grande do Sul, foi escolhido hoje (19) para vice na candidatura de Marina Silva à presidência. O nome ganhou força nas últimas horas e deve ser oficializado nesta quarta-feira pelo partido.
O nome de Beto Albuquerque foi aprovado pela viúva de Eduardo Campos, Renata Campos. O parlamentar era um dos favoritos para o cargo.
Integrantes do PSB queriam a própria Renata Campos como vice de Marina, no entanto, ela decidiu não aceitar. Ela disse que sua preocupação neste momento é cuidar dos filhos.
Beto Albuquerque, que era candidato ao Senado, é líder do PSB em Brasília e tem boa articulação com o partido. Ele é visto como capaz de unir a legenda e, assim, dar tranquilidade para Marina Silva.

Fisioterapeuta altorodriguense aprovada entre as dez primeiras, em concurso público




Keffas Emmanuel 

  A fisioterapeuta Lillian Souza, natural de Alto do Rodrigues, recebeu no dia de hoje o resultado das provas objetivas com a classificação do concurso do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa/PB, que a colocou entre as 10 primeiras à assumir o posto de Fisioterapeuta naquela entidade federal.

Realizado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), a lista de candidatos e notas foi publicada no site do Instituto AOCP, banca responsável pela elaboração das provas. Um total de 58.856 candidatos fizeram as provas objetivas no dia 20 de julho, em João Pessoa.

Ao todo estão sendo oferecidas 978 vagas com salários que variam entre R$ 1.630 e R$ 7.774. Entre as vagas, 133 são de nível superior na Área Médica, distribuídas em 55 especialidades; 740 vagas de nível superior e médio na Área Assistencial; e 105 vagas de nível superior e médio na Área Administrativa. Os concursados serão regidos pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).



Lillian Souza estudou parte do ensino fundamental na Escola Ressureição em Macau, concluindo o Ensino Médio no Complexo Educacional Santo André (CESA) em Assu em 2006 e ingressando na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em 2008. Concluiu a graduação em Fisioterapia em 2012 e já esse ano, concluiu a Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica e Desportiva na UFRN. Atualmente a competente profissional presta os seus serviços as Prefeitura de Alto do Rodrigues e Carnaubais, no vale do Açu.

ELEIÇÕES 2014 - PENDÊNCIAS E ALTO DO RODRIGUES TERÃO FORÇAS FEDERAIS

Forças federais deverão reforçar segurança da Eleição 2014 em 36 municípios

urna_confirmaO presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE), desembargador Amílcar Maia, encaminhou ao TSE pedidos feitos por 17 Juízos Eleitorais, representando 36 municípios, solicitando a atuação de Forças Federais nas Eleições 2014. Esclarece o presidente do Tribunal que a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, em resposta a consulta que foi apresentada quando à possibilidade de que a lei, a ordem e a segurança das Eleições 2014 fossem garantidas exclusivamente por meio da Polícia Militar, assegurou o emprego daquela Corporação nesta incumbência, não obstante possa a segurança do pleito ser reforçada nas zonas eleitorais solicitantes com o habitual envio da Força Federal.
Os municípios que solicitaram tropas federais até agora são: Macaíba, Ielmo Marinho, Goianinha, Tibau do Sul, Espírito Santo, São José de Campestre, Monte das Gameleiras, Serra de São Bento, Caicó, Carnaubais, Ipanguaçu, Mossoró, Serra do Mel, Baraúna, Apodi, Felipe Guerra, Itaú, Severiano Melo, Rodolfo Fernandes, Caraúbas, Umarizal, Olho D´Agua dos Borges, Luiz Gomes, José da Penha, Major Sales, Paraná, Monte Alegre, Lagoa Salgada, São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Pendências, Alto do Rodrigues, Pedro Avelino, Cruzeta, São José do Seridó e Coronel Ezequiel.

Henrique critica Robinson por faltar a debate com estudantes: “Desrespeito”


Candidato do PSD foi representado pelo vice Fábio Dantas em debate promovido pelo colégio Contemporâneo

Henrique Alves critica ausência de Robinson em primeiro debate realizado entre candidatos ao Governo do RN: “É um equívoco”. Foto: Wellington Rocha
Henrique Alves critica ausência de Robinson em primeiro debate realizado entre candidatos ao Governo do RN: “É um equívoco”. Foto: Wellington Rocha
O candidato do PMDB ao governo do Estado, deputado federal Henrique Eduardo Alves, lamentou, na manhã desta terça-feira, a ausência do seu principal oponente no primeiro debate entre os candidatos a governador nessas eleições. Promovido pelo colégio Contemporâneo, o encontro serviu para discutir propostas para educação e contou com a participação de todos os candidatos: Robério Paulino (PSOL), Araken Farias (PSL) e Simone Dutra (PSTU). Em seu lugar, Robinson mandou o vice na chapa, o deputado estadual Fábio Dantas.
“Lamentar. É um equivoco. Porque exatamente este aqui, por se tratar do primeiro, é um dos debates mais importantes. Sobretudo pela relevância do tema, que é a educação”, disse Henrique. “Se o Estado quiser se desenvolver, aqui está o futuro do RN, essa juventude, essa meninada, e temos que cuidar muito bem dela”, completou. Ainda conforme Henrique, faltar a um debate para debater educação significa ainda “desrespeito à educação e aos estudantes”. “A educação permeia todas as atividades de um Estado que queira se desenvolver, crescer e evoluir. Tudo passa pela educação. Então, essa é uma razão primordial para eu estar aqui”.
Oficialmente, a campanha de Robinson informou que o governadorável do PSD não foi ao debate porque se encontrava em Mossoró, participando de compromissos de campanha. Na noite desta segunda-feira foi inaugurado o comitê “Liderados pelo Povo”, dos candidatos Robinson Faria e Fátima Bezerra (PT). A festa foi organizada pelo prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), e reuniu também o seu pai, ex-deputado estadual Francisco José, o deputado federal Fábio Faria, candidato à reeleição, o candidato a deputado estadual Galeno Torquato, além de prefeitos, vereadores, demais candidatos da coligação e lideranças da região. Segundo a assessoria de imprensa de Robinson, problemas na agenda do candidato impediram que ele participasse do debate com os estudantes. A assessoria informou ainda que a ausência do candidato foi comunicada aos organizadores do evento desde a semana passada.
Além de criticar a ausência de Robinson no debate, Henrique aproveitou para reforçar a linha de apresentação do seu programa no horário eleitoral de rádio e TV. Segundo ele, os programas serão propositivos. “Do primeiro ao último será propositivo. Com propostas, porque isso interessa aos norte-rio-grandenses. E absoluto respeito aos adversários”, frisou.
Sobre a mudança de cenário na disputa presidencial, com a entrada de Marina Silva no páreo, o presidente da Câmara dos Deputados disse ser cedo para avaliar. Ele confirmou, entretanto, que a candidatura de Marina contará com o apoio da candidata do PSB ao Senado, Wilma de Faria (PSB), que já confirmou presença em Recife nesta quarta-feira, para participar do anúncio oficial da candidatura de Marina à Presidência da República.
C

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Criminoso confessa 16 assassinatos mas é solto pela Polícia Militar logo em seguida


"Eu acertava logo na cabeça. Acertando na cabeça a pessoa não tem como fugir. Depois eu chegava perto e finalizava o serviço”

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Uma abordagem rotineira realizada pela Polícia Militar na zona Norte de Natal, na noite desta terça-feira (12), culminou com a prisão de um criminoso considerado de alta periculosidade. Alex Barros da Silva, de 22 anos, mais conhecido como “Alex Matador” ou “Alex Galera”, é suspeito de ser responsável por 16 assassinatos. Porém, ele já está em liberdade.
“O que acontece é que ele tinha um mandado de prisão em aberto datado de 30 de outubro de 2013. Porém, quando ele estava na delegacia, a advogada dele chegou com um alvará de soltura, que tinha sido expedido em 5 de fevereiro de 2014. Portanto não tínhamos como mantê-lo preso”, afirmou o delegado Frank Albuquerque, titular da Delegacia de Homicídios de Natal (Dehom-Natal).
Segundo informações da PM, uma guarnição abordou um Fiat Uno em atitude suspeita. No veículo estavam três homens. Ao começar a verificar a identidade do trio, os policiais constataram que um deles se tratava de Alex Matador. Ele foi detido e encaminhado para a Delegacia de Plantão da Zona Norte. Em um vídeo divulgado pelo 190RN, o homem confessa que já realizou “uns 16 assassinatos”.
No interrogatório, os PMs falavam um nome e perguntavam se ele tinha sido o responsável pelo crime e o suspeito confirmava. Em uma das mortes, de um homem identificado como Pinho, Alex disse que deu 12 tiros nele. “Eu cheguei para ele e mostrei o revólver novo que eu tinha comprado. Aí descarreguei a arma nele. Depois peguei outro revólver que eu estava e descarreguei também”. Para que as vítimas não conseguissem fugir, Alex Matador conta que sempre procurava agir da mesma forma. “Eu acertava logo na cabeça. Acertando na cabeça a pessoa não tem como fugir. Depois eu chegava perto e finalizava o serviço”.
Sem demonstrar arrependimento, o suspeito deu a entender que se considerava uma espécie de “justiceiro”. “Todas as pessoas que eu matei eram safadas. Todos roubavam pais de famíliae mereciam morrer”. De acordo com Frank Albuquerque, o suspeito foi citado em vários casos que estão sendo investigados pela 9ª Delegacia de Polícia, que fica no bairro Potengi, na zona Norte de Natal. “Hoje ele tem apenas 22 anos, a maioria dos casos no qual ele foi citado era quando ele ainda era menor de idade. Isso ele mesmo afirmou na delegacia quando confessou que tinha cometido os crimes”.
Ainda segundo o titular da Dehom, a preocupação da polícia agora é enviar o mais rápidopossível um relatório para a Justiça para que um novo mandado de prisão seja expedido. “O delegado Robson Coelho (da Delegacia de Plantão da Zona Norte) fez todo o relatório de que o Alex confessou os crimes no local. Iremos juntar com os inquéritos que temos na 9ª Delegacia de Polícia e então vamos atrás de um novo mandado de prisão, pois o Alex é uma pessoa perigosa que está solta nas ruas da cidade”.
Compartilhar:

    Ex-juiz eleitoral denuncia e crava: “Compra de votos está rasgada, aberta e tabelada”


    Herval Sampaio cobra mudança na postura do eleitor e reclama da reeleição e da prestação de contas

    Herval: “Em Mossoró as coisas foram feitas às escancaras, sem nenhuma cerimônia”. Foto: Wellington Rocha
    Herval: “Em Mossoró as coisas foram feitas às escancaras, sem nenhuma cerimônia”. Foto: Wellington Rocha
    Ciro Marques
    Repórter de Política

    “O voto é uma mercadoria que a gente compra”; “os mandatos são comprados”; “a prestação de contas é, totalmente, fictícia”; “é quase impossível um candidato a reeleição não cometer crime”. É bem provável que os leitores d’O Jornal de Hoje já tenham ouvido frases como essa em rodas de amigos ou discussões políticas informais. É difícil, porém, imaginar que um magistrado, que tem a experiência de ter sido juiz eleitoral e comandando duas eleições na segunda maior cidade do Estado. Contudo, foi exatamente isso que afirmou o juiz Herval Sampaio em entrevista concedida esta semana a rádio 96 FM, que lançará um livro no final deste mês sobre as decisões proferidas em Mossoró e que confirmam parte dessas declarações feitas.
    Herval Sampaio entrou para a história de Mossoró por ter cassado, numa mesma eleição, as duas principais candidatas: Larissa Rosado (PSB) e Cláudia Regina (DEM). Esta, ressalta-se, retirada da Prefeitura pela força de 12 cassações (a maioria proferida por Herval).
    “Não penso que em Mossoró acontece mais (irregularidade). Penso que acontece na maioria esmagadora das cidades. Agora, o que eu acho que acontece em Mossoró? Algumas coisas foram feitas, com todo respeito, às escancaras, sem nenhuma cerimônia. Muitas vezes o político faz, com todo respeito, não quero generalizar, de modo dissimulado. De fingir. Ele fingi que está fazendo algo legal e, na realidade, ele está, de alguma forma, abusando do poder. Alguns fatos que eu registro infelizmente, foram feitos sem nenhuma cerimônia”, afirmou Herval Sampaio, em uma das polêmicas frases da entrevista.
    Segundo ele, pela experiência adquirida na Justiça Eleitoral, é possível dizer que a arrecadação das campanhas já manteve de maneira ilícita. “O mandato é comprado em todos os termos, inclusive, arregimentado nas bases, ao ponto de eu ser indagado agora, por um cidadão, que chegou para mim e se disse impressionado que ‘sou funcionário público e me disseram que vereador tal recebe de deputado a partir de tanto, deputado federal é outro valor, senador é outro, governador é outro’. E querendo saber se eu arrumo alguns votos onde eu estou para também vender. E é assim. O negócio está, me desculpe a expressão, rasgado, aberto. O voto é uma mercadoria que a gente compra”, garantiu.
    Isso, porém, não seria culpa apenas dos candidatos. “É uma coisa bem mais ampla. E essa reforma do sistema político, acaso ocorra, se houver vontade, porque as vezes se muda para manter o status quo, o que é impressionante. Agora, se houver essa reforma sem haver uma mudança do eleitor, que faz parte disso, que também comete crime, também tenta se dar bem financeiramente na eleição. O grande problema não é só a classe política não”, acrescentou.
    Segundo o magistrado, é preciso, primeiro, mudar dois pontos fundamentais: a prestação de contas e a reeleição. “É difícil o cara que está no poder não incidir em uma conduta vedada. É quase impossível. Ele já entra na reeleição com grandes possibilidades, 90%, de cometer ilicitude. Então, para começar, tem que acabar com a reeleição”, garantiu, acrescentando que a prestação de contas é outro grande erro. “A prestação de contas é, totalmente, fictícia. Totalmente. Tanto é, no meu entender, por parte dos candidatos, que fingem que prestam contas, porque você vê mais uma vez da presidência da república, os valores colocados, que parece piada; e por parte da Justiça Eleitoral, que finge que homologa”.
    Dessa forma, Herval Sampaio afirmou que “o sistema é tão corruptivo como um todo, que até aquelas pessoas que querem ir contra o sistema, acabam sendo corrompidos por ele. Estou falando o sistema como um todo, não juiz e promotor. Então, é difícil você dizer que esse tipo de decisão, por si só, vai mudar e resolver com que haja essa consciência. Na verdade, já estavam até esquecidas. Se eu não resolvo ousar e escrever o livro, o assunto já estava esquecido. Estou fazendo isso não para me promover. É por um processo de conscientização do eleitor”.
    “Se disser que eu estou querendo aparecer, vou responder”
    O magistrado Herval Sampaio lançará, no próximo dia 29, em Mossoró, o seu livro sobre a experiência na Justiça Eleitoral da cidade. “Eu já cumpri a minha missão, então, fico mais a vontade. Não ando comentando caso concreto, em tese. No livro, eu fiz uma copilação das decisões, evidentemente, com uma linguagem mais diferente. É um livro social, que dá para atingir o povo”, afirmou ele, justificando o motivo do livro.
    Herval Sampaio reclamou, também, das duras críticas que sofreu pelas decisões proferidas em Mossoró. Críticas essas, inclusive, que não pode responder, para não correr o risco de agir de forma irregular ao exercício da profissão. “Agora, se bater, vai levar. Se disser que eu estou querendo aparecer, vou responder, porque não é um projeto pessoal”, garantiu.
    O magistrado, que agora é juiz convocado do Tribunal de Justiça do RN, acrescentou que a Justiça Eleitoral do Estado tem dado mostras de evolução e criticou aqueles que afirmam que a soberania popular, ou seja, quem foi eleito nas urnas, independentemente da prática ou não de irregularidades, deve ser respeitada. “Se a soberania é absoluta, eu faço uma sugestão, porque estamos gastando dinheiro: vamos acabar com a Justiça Eleitoral e levar, de quebra, o Ministério Público Eleitoral, e toda essa estrutura. Se vale o que a gente vota com todas essas ilicitudes, o que estamos fazendo os juízes e promotores?”, questionou.
    Compartilhar:

    Henrique e Wilma percorrem 23 municípios do Oeste com Caravana da Mudança


    henrique ponta negra


    Os candidatos da coligação União Pela Mudança, Henrique Alves (PMDB) e Wilma de Faria (PSB), que disputam o Governo do Estado e o Senado, respectivamente, retomam nesta sexta-feira (15) a agenda de campanha.

    A Caravana da Mudança percorrerá 23 municípios na região Oeste nos próximos três dias. A agenda poderá sofrer alterações em função do velório e sepultamento do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto em acidente aéreo na quarta-feira, dia 13. Henrique e Wilma vão participar do funeral.

    SÁBADO (16): Luiz Gomes, Major Sales, Paraná, José da Penha, Riacho de Santana, Rafael Fernandes, Água Nova e Pau dos Ferros.
    DOMINGO (17): Triunfo Potiguar, Janduis, Messias Targino, Rafael Godeiro, Almino Afonso, Frutuoso Gomes, Olho D’água do Borges e Patu.
    SEGUNDA (18): São Francisco do Oeste, Tabuleiro Grande, Itaú, Rodolfo Fernandes, Severiano Melo, Riacho da Cruz e Umarizal.

    Agenda dos candidatos ao RN para esta sexta-feira (15)


    agenda dos candidatosConfira a agenda desta sexta-feira (15) dos candidatos ao governo do estado, em ordem alfabética:
    Araken Farias (PSL)
    13h30: Reunião com o Sindicato dos Auditores Fiscais do Rio Grande do Norte.
    15h: Gravação do programa eleitoral.
    Henrique Alves (PMDB)
    Inicia uma série de visitas 23 municípios da região Oeste do Rio Grande do Norte. Serão visitadas as cidades de Triunfo Potiguar, Janduís, Messias Targino, Rafael Godeiro, Almino Afonso, Frutuoso Gomes, Lucrécia, Olho D´água do Borges e Patu.
    Professor Robério Paulino (PSOL)
    6h: Visita ao Hospital Ruy Pereira, em Natal.
    10h: Entrevista ao G1.
    14h: Gravação de programas de rádio e TV.
    Robinson Faria (PSD)
    O candidato informou que a agenda de campanha suspensa em respeito à morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB), vítima de um acidente de avião nesta quarta-feira (13).
    Simone Dutra (PSTU)
    Gravação do programa eleitoral.

    Prefeitura de Alto do Rodrigues entrega material esportivo para a comunidade de Barrocas

    Hoje, o coordenador de esporte do município, professor Edenilson Melo, entregou ao diretor da Escola Manoel Venâncio, localizada no distrito de Barrocas, um grande número de material esportivo, visando a prática esportiva dos jovens daquela comunidade.

    O professor João recebeu da prefeitura bolas para várias modalidades, como futsal, voley, handball e basquete. Também foi entregue um terno completo com camisa, calção e meião, cones para treinamento, rede de futsal.
     diretor da Escola Manoel Venâncio recebendo material esportivo

     bolas para a prática esportiva direcionada aos atletas de Barrocas e adjacências

     terno completo, bolas para incentiva o esporte

    cones para treinamento também fazem parte do kit esportivo entregue pela prefeitura aos praticantes de esporte em Barrocas

    LUCIANO SEIXAS

    LPostad

    quinta-feira, 14 de agosto de 2014

    Com decisão do TSE, Eider e Antônio José só podem se candidatar ao pleito municipal de 2024


    Keffas Emmanuel | 18:53 |


    Alto do Rodrigues - Saiu agora a pouco a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do processo  RESPE Nº 123 que negou seguimento ao recurso impetrado pelo ex-prefeito Eider Medeiros (PMDB) e o seu candidato a vice-prefeito nas eleições de 2012, Antônio José (PSD).


    O ex-gestor já havia sido condenado pelo juiz da 47ª Zona Eleitoral, Marco Antônio Mendes Ribeiro, pela prática de diversas condutas, praticadas antes e durante o período eleitoral, que representaram a quebra da isonomia do pleito por abuso do poder político e econômico, ou seja, gerando desigualdade na disputa eleitoral e infringindo o princípio garantido pela Constituição que de acordo com o qual, todos os indivíduos são iguais diante da lei, sem que haja distinção e/ou diferenciação entre eles, e além do uso indevido de meios de comunicação


    Polícia Federal, no momento das apreensões.


    E ainda a existência de distribuição de material de construção a eleitores revelada a partir da apreensão pela Polícia Federal, em 05 de outubro do ano de 2012, de farto acervo na sede da Empresa Alto Construções, em cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão expedido pelo Juiz Eleitoral da 47ª Zona.


    Policiais recolhendo documentos do interior da loja.



    Apesar de a conduta consistente na maciça distribuição de materiais de construção já ser suficiente para a caracterização do abuso de poder político e econômico, outros fatos ocorridos no município, também suscitados pelos recorridos, mereceram análise:

    a) fornecimento de centenas de camisetas com propagandas dos investigados e seus correligionários para foliões de blocos populares;

    b) entrega de mais de mil eletrodomésticos em evento de comemoração do dia das mães;

    c) oferta de cestas básicas a mais de duas mil pessoas;

    d) uso indevido da Rádio FM Ouro Negro;

    e) realização de show com o artista Luan Santana dois dias após a convenção partidária da Coligação.



    As várias condutas praticas por Eider Medeiros, seja no período pré-eleitoral, seja no período eleitoral, valendo-se de sua condição de Prefeito, revelaram a existência do abuso de seu poder político e, através da utilização de recursos públicos, claro abuso de poder econômico. As veiculações na rádio comandada por membros de sua família também demonstram a utilização indevida de meios de comunicação em prol de sua candidatura.

    "Por fim, não se verificou o propósito malicioso por parte da coligação Alto do Rodrigues Melhor Outra Vez, não havendo que se falar em litigância de má-fé", sentenciou a ministra relatora Laurita Vaz.

    Segundo a sentença da ministra, "diante de todo esse interminável conjunto de provas, o TRE finalmente concluiu que Eider Medeiros, valendo-se de sua condição de Prefeito, utilizou de recursos públicos, tanto no período eleitoral, quanto no pré-eleitoral, em abuso de poder econômico. Não houve dúvidas, outrossim, de que as condutas desequilibraram o pleito em seu favor, afetando a legitimidade e a moralidade das eleições. Nessa perspectiva, forçoso concluir ser absolutamente inviável alterar essa conclusão, soberanamente obtida pelo Tribunal, por esbarrar nos óbices das Súmulas 07 do STJ e 279 do STF e ante o exposto, com fundamento no artigo 36, § 6º, do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral, NEGO SEGUIMENTO ao recurso", concluiu a relatora.

    PANORAMA DO ALTO